top of page

Resenhas sobre "Alegria Pura"


“Alegria pura” Rosa Maria Miguel Fontes
Só de ler o título, a gente já renova as energias. Imagina, então, quando puder começar a ler o novo livro da consagrada autora Stella Maris Rezende
Logo, logo será possível saber mais a respeito desse aguardado lançamento da Editora Imperial Novo Milênio. Hoje, 26/1, às 18:00 horas, tem live, no Instagram @imperiallivros, sobre o livro “Alegria Pura” com a participação da autora Stella Maris Rezende e mediação do editor José Prado: “Repleto de intrigas o texto curto diverte demais o leitor e lhe causa boas risadas. A narrativa remete aos vilarejos do interior em que moças disputavam os pretendentes que tentavam a vida na cidade grande”, adianta o editor. A autora, Stella Maris Rezende, é mestra das palavras e, através delas, conduz o leitor para aquela realidade pura, gostosa e genuína das pequenas cidades e vilarejos do interior brasileiro.
“Fizeram pouco caso de Marluciazinha. Nem ajudinha no problema de matemática, nem pamonha ou doce de buriti, nem “boa tarde” para a pobrezinha. E uma muda de salsinha da folha bem fininha que tanto ela queria? Nada! Marlúcia não vai engolir isso assim tão fácil não. A vingança pode ser um prato que se come frio ou pode ser também um prato de arroz doce respingado de canela.”
Essa pitadinha de texto já nos traz “Alegria pura”. E o editor José Prado concorda e acrescenta: “Neste bordado de pequenas intrigas, Stella Maris Rezende revela todos os encantos do seu estilo, ao mesmo tempo lúdico e cerebral. Através de um texto curto, simples e engraçado que encerra uma visão profunda do ser humano, ela revela o mundo interior das meninas-moças aprisionadas em suas vidas sem futuro”.
Ingredientes para alegria malsã virar alegria pura… Uma pitada de ressentimento. Um punhado de sagacidade. Outro de ingenuidade. Buriti, pamonha, salsa. Dificuldade em matemática. Boa redação. Cinco mocinhas casadoiras. Um pretendente de futuro. Um par de olhos azuis. Arroz-doce com canela, quinze gotas de pimenta-malagueta e dez colheres de sal. Servido em cinco pratos de louça. Na mesa com forro de bordado de credo em cruz.
“Alegria pura” é destinado a todos que gostam de uma boa leitura e dedicado especialmente ao leitor fluente, a partir dos 12 anos de idade. O livro de 64 páginas é ilustrado por Eduardo Albini e trata temas como amizade, vingança, troça, adolescência, tempo de escola, vida interiorana, sagacidade. O preço de pré-venda é R$ 32,55 e, quem se interessar em adquirir essa “Alegria pura”, deve clicar no link da editora https://imperiallivros.com.br/livros-2/pre-venda-alegria-pura/

Blog Conta uma História| “Alegria Pura” | 26 de janeiro de 2021

 
ALEGRIA PURA Maria Carolina Scaranti
Que tal começar o fim de semana e o carnaval com muita alegria? Sei que para muitos não será aquela festa toda, mas, mesmo em casa, é possível fazer um carnaval alegre e cheio de vida! E por falar em alegria, quero contar sobre um livro, da Editora Imperial Novo Milênio, que acabei de ler: “Alegria Pura”. Se você quer um livro para relaxar, rir, distrair e se divertir, encontrou! Escrito por Stella Maris Rezende e ilustrado por Eduardo Albini, “Alegria Pura” conta a história de cinco amigas: Liló, Mazé, Isorina, Dileusa e Célida. Porém, faltava Marlúcia, uma menina que sonhava em ter a atenção das cinco, mas nunca recebeu nem um boa tarde. Mesmo sendo irmã do menino mais cobiçado da cidade, Marlúcia era ignorada por todas. E é aí que começa a história: Marlúcia, ressentida por ser deixada de lado, prepara uma vingança para as cinco amigas. O que será que ela fez? Será que conseguiu a atenção tão sonhada? Ou será que as cinco amigas ficaram ainda com mais raiva e deixaram Marlúcia de lado? Queria contar a história toda para vocês, mas aí vai perder a graça. Então, corre para ler o livro. Ah, posso dizer que tem muita maldade, intriga, mas muita risada também. É aquele livro cheio de graça, com gostinho de interior e que nos faz lembrar do cafezinho da vizinha, da fruta colhida no pé e das longas histórias contadas nas portas das casas… Um livro cheio de vida e de reflexão! Ah, e claro, cheio de alegria!

Canal Infantil| Alegria Pura | 12 de fevereiro de 2021

Disponível no Canal Infantil

 
De afeto e de memória se fez uma alegria pura José Prado
E foi assim, Marlúcia! Quarenta anos e mais um. O resultado dessa soma marca o tempo em que chegou para ficar a pequena notável da literatura para crianças e jovens: Stella Maris Rezende. Nos anos 1980, surgia, como afirmou Laura Sandroni, a grande revelação de autor para o público jovem daquela década. Já se passaram quatro décadas. O século XX ficou para trás, mas o enlevo daquela promessa literária permaneceu. Histórias escritas com labor e amor, repletas de palavras bem escolhidas para tecer estreita tessitura, entrelaçar linda trama, urdir delicada renda e lavrar fascinante bordado. Literatura feita para encantar e transbordar de alegria pura o afortunado que a lê. Alegria pura, expressão que dá título ao livro, representa o que sentimos ao realizar a produção da 3ª edição desta obra tão relevante para a literatura infantil e juvenil brasileira e por ser emblemática na trajetória da querida e talentosa escritora. É, Marlúcia! Até aqui, já fostes Maurícia e Maurinisa, respectivamente, na 1ª e na 2ª edição desse Alegria pura. Poder publicar esse texto, torná-lo livro mais uma vez é motivo de orgulho e contentamento. É, para nós, uma celebração. Em 1982, a Nestlé promoveu a primeira edição da Bienal Nestlé de Literatura Brasileira, hoje extinta, com o intuito de incentivar o surgimento de novos nomes no cenário literário nacional e fomentar a produção dos escritores contemporâneos. Foi na quarta edição da Bienal Nestlé, em 1988, que o texto recebeu, da Fundação Nestlé de Cultura, o 1o Prêmio, na categoria infantojuvenil. Em 1988, a comissão julgadora que concedeu o prêmio ao texto ‘Alegria pura’, de “Stela” Maris Rezende, fora composta por Laura Sandroni, Maria Clara Machado, Nelly Novaes Coelho, Ruth Rocha e Vivina de Assis Viana. Laura, em seu Ao longo do caminho: seleção de resenhas publicadas no jornal O Globo, 1975-2002, nos conta:
“Os anos pares são privilegiados em termos de eventos dirigidos à promoção da leitura. Neles se realizam a Bienal Nestlé de Literatura, pela quarta vez neste ano, e a Bienal de São Paulo, agora em sua décima edição. A Bienal Nestlé promove concurso para textos originais. A comissão julgadora, a qual este ano tive a honra de integrar, depois de examinar cerca de quatrocentos trabalhos, por unanimidade selecionou os três primeiros classificados, agora publicados pela editora Scipione. São eles: Alegria pura, de Stela Maris Rezende, em primeiro lugar, seguido de A caixa de menino, de Márcia Batista, em segundo e Madrasta! e outras histórias, de Alair Alves de Carvalho.”

Blog Imperial| De afeto e de memória se fez uma alegria pura | 2021

Disponível no Blog Imperial

 

Comments


bottom of page