top of page

Resenhas sobre "Desforra"

Escritora Stella Maris Rezende lança romance para adultos em novo trabalho Desforra que se destaca pelo cuidado meticuloso com a linguagem e pelas contradições de um Brasil dividido, é a obra mais feminista, politizada e transgressora da autora
Stella Maris Rezende é uma das vozes mais proeminentes da literatura brasileira contemporânea. Com uma carreira marcada por prêmios e reconhecimentos, ela lança pela Maralto Edições seu primeiro romance para adultos, Desforra, uma obra que se destaca pelo cuidado meticuloso com a linguagem e pelas contradições de um Brasil dividido e imerso no conservadorismo. Com uma carreira que abrange mais de 60 livros, incluindo contos, coletâneas, obras infantis e infantojuvenis, Rezende entrega uma trama rica em metáforas e reviravoltas, que se desenrola em Minas Gerais e em cenas de um Brasil diversificado. Trata-se de sua obra mais densa, feminista, politizada e transgressora. Na trama, a protagonista oscila entre revelar-se e esconder-se, exercendo domínio sobre a narrativa com um desejo persistente e corajoso de vingança. O livro é meticulosamente construído nos desconfortos experimentados por essa personagem, uma preparadora de textos que desafia as convenções com uma mistura de angústia e atitude. Sua rebeldia artística surge em resposta ao racismo da editora-chefe, em meio a lembranças da infância, juventude e idade adulta. A trama se desdobra ao explorar não apenas a protagonista, mas também outras personagens que se entrelaçam com ela, formando um tapete de retalhos que pode ser interpretado como um silêncio profundo ou um grito ressonante para aqueles dispostos a ouvir. Tudo isso se desenrola no contexto dos esboços de uma escritora que abandonou um texto, adicionando uma camada de complexidade à história.
“Em meus livros para crianças e jovens, há muitas críticas à realidade brasileira, à terrível desigualdade social, ao reacionarismo, ao egoísmo das classes abastadas, às injustiças sociais”, explica Stella Maris Rezende. “Em Desforra, meu primeiro romance para adultos, isso se torna mais veemente, pois a fase da escrita mais intensa se deu durante a pandemia e o desmantelo de idéias progressistas e humanizadoras. Sem que eu planejasse, a tessitura do texto traz a tragédia da realidade brasileira, iniciada no dia em que um capitão reformado do exército homenageou o torturador da primeira presidenta do Brasil. Viver é um ato político. Escrever é um ato político, principalmente quando uma personagem narradora não tem medo de dizer o que acha que precisa ser dito.”
Em Desforra, a fusão entre religião e política se desdobra nos eventos, entrelaçando-as, misturando-as e corrompendo-as. Nesse enredo, armadilhas são criadas, manipulações ocorrem, e retrocessos  civilizatórios são articulados, tudo por meio da expressão artística da narradora, que se movimenta entre metáforas, elipses e jogos de revelar e esconder. O livro ecoa fragmentos de duas coletâneas de contos da autora, Dentro das lamparinas e Coração brasileiro, e traz experiências antigas e contemporâneas da protagonista, abrangendo eventos desde 2016 até os dias atuais.
“Em 2023 eu me alegro demais em publicar meu primeiro romance para adultos por uma editora que admiro muito. Estou feliz com isso. Mas sigo na angústia e no susto de trabalhar com os silêncios e as palavras, a realidade cruel e o sonho de mudar essa realidade. Ao ouvir as personagens que se atrevem a dizer o que acham que precisa ser dito, que expõem violências veladas ou explícitas, tenho compaixão por elas, e algumas, as mais injustiçadas, eu abraço, e me junto às lutas que são de todas nós”, finaliza a autora. 
Desforra chega às livrarias e às plataformas digitais de vendas no próximo dia 7 de dezembro e fará parte do Programa de Formação Leitora Maralto, uma iniciativa direcionada para escolas de todo o país.

Equipe Plena | 6 de dezembro de 2023

Disponível no Portal Plena Gente+

bottom of page